terça-feira, 23 de agosto de 2011

Leve Estampa

Sempre acho que um primeiro capítulo de novela é muito pouco para uma análise do que vem por ai. Novela é mutante, tem altos e baixos, é obra aberta, sujeita a alterações. Mas posso tecer uma primeira impressão deste capítulo isolado. 

Tive a sensação de estar assistindo a uma novela das sete! Não porque a história da "marido de aluguel" Griselda lembra muito a da vendedora de cocadas Dulce de Morde e Assopra. Isto, nós já sabíamos. Mas porque Fina Estampa nos mostrou um clima de novela das sete, com histórias - a princípio leves - para o horário das nove. 

Acho que, na realidade, falta uma grande história central. Ou talvez seja realmente muito cedo para ela aparecer. Fina Estampa, como já avisado pelo autor, é uma novela "solar", pra cima, e realmente a direção mostrou este acabamento, o que, aliado às suas histórias, lhe confere uma aparência mais "leve", comum ao horário das sete.

Mas tenho que fazer uma observação, algo que me deixou surpreso e até decepcionado. Eu já sabia que a abertura seria baseada na belíssima abertura da novela Brilhante, de 1981, onde uma moça desfila por uma sala de espelhos acompanhada de um gato siamês. Hans Donner, em entrevista recente, já assumiu esta "inspiração". 
O que me chocou foi o tema de abertura, uma música instrumental eletrônica, que me pareceu destoar da novela. Fico surpreso porque Aguinaldo Silva alardeou pelo Twitter e entrevistas que a trilha sonora de sua novela seria ponteada por músicas feitas sob encomenda, já que ele sentia falta de músicas originais nas trilhas de novelas, como havia antigamente, daquelas que marcavam as obras e que ficavam na cabeça do telespectador para sempre. 

"Modinha para Gabriela" de Gabriela, "Menino do Rio" de Água Viva, "Pecado Capital" da novela homônima, "Pai" de Pai Herói, "Retirantes", o melô "lerê-lerê" de Escrava Isaura, se tornaram temas emblemáticos para os brasileiros. Mas, cadê o tema de abertura contundente que marcará para sempre Fina Estampa?!


Por enquanto só posso opinar sobre o tema de abertura, que, sinceramente, espero que seja mudado. Do resto da novela, ainda é muito cedo. E você, o que achou do que viu até agora?

32 comentários:

  1. Detestei. Texto raro e elenco, com exceçao de Lilia Cabral, claramente cambaleante. Saudades do texto sofisticado, profundo e amarrado de Gilberto Braga! Aguinaldao eh uma chatice para massas.

    ResponderExcluir
  2. Eu quis dizer: texto RASO. E bota raso nisso! Christiane Torloni esta mais caricata que Vanessa Williams em Ugly Betty.

    ResponderExcluir
  3. A música de abertura parece com a do tom e Jerry LOL

    Especulações rolam que as roupas da abertura mudaram semanalmente.

    Faltou o gato xD

    ResponderExcluir
  4. Foi um capítulo sem grandes acontecimentos, mas que serviu para começarmos a torcer pela protagonista. Esperava mais da abertura, inclusive que todos os colaboradores fossem creditados. No mais, vamos aguardar para ver o que "Fina Estampa" nos reserva.

    ResponderExcluir
  5. Não me agradou, como Nilson disse, sente-se falta de uma grande história central, o texto do Aguinaldo parece que não mudou muita coisa, continua raso, pouco apurado, achei Lilia Cabral um tom acima tambem e ninguém merece Caio Castro de novo, oh atorzinho pra ser fraco, consegue ser menos expressivo que o Jonatas Faro, e sobre a abertura ... já vi comerciais de perfume melhores, e uma observação sobre os créditos, Arlete Salles que tá ai há anos com uma puta carreira vindo no miolo e ainda depois de Sophie Charlotte que não tem 1/3 da carreira dela ? É dose !

    ResponderExcluir
  6. Achei muito fraquinha, e conto com o enorme talento de Lília Cabral pra levantar essa novela, sem contar que Renata Sorrah que ainda vai estrear na trama. Vamos aguardar, porque o capítulo de ontem foi fraquinho, exceto pela cena de Lília se emocionando quando o filho lhe destrata.

    ResponderExcluir
  7. Também achei a novela leve, mas me agradou bastante. A trama rocambolesca e cheia de altos e baixos de Insensato Coração era muito cansativa. Sempre fui da opinião de que quanto mais simples a trama, mais o público se sente atraído. E por 'simples' não quero dizer 'monótona'. Personagens cativantes, situações mais próximas da realidade, aqueles ingredientes de novela que sempre atraem o público (mocinho ou mocinha querendo subir na vida, mãe batalhadora e pobre, perua fútil e engraçada). É fácil se deixar 'amarrar' por novelas assim. Mas é claro, pode ser que tudo mude, afinal foi apenas o primeiro capítulo. Mas acho que Torloni e Lilia Cabral têm muito apelo, acredito que o público vai gostar sim. Sobre a abertura, achei muito bonita, 'classuda' e simples, mas a música deu um tom meio sofisticado, que parece destoar do clima da novela. Vamos ver se vão manter o tema ou se substituirão.

    ResponderExcluir
  8. Tema de Abertura paupérrimo, parece novela boliviana... qto ao resto é sentar e esperar, por enquanto...

    ResponderExcluir
  9. Brilhante avaliação! Concordo com td q disse!
    Mas é uma novela gostosa de ser ver!
    Ou não gostou? Isso não ficou claro...

    ResponderExcluir
  10. A novela parece a novela das sete, histórias parecidas, abertura tbm, um djavú... A Lilia e a Torloni é que vão salvar a história e acho que as duas vão dá conta do recado

    ResponderExcluir
  11. Sobre o que achei da novela...

    eu não sei ainda! rs
    Nao consigo avaliar,
    nao aconteceu nada ontem!

    ResponderExcluir
  12. Acho prematura qualquer 'crítica'.Aguinaldo Silva já escreveu histórias incríveis,de muito sucesso e outras nem tanto.Mas, mesmo em suas novelas mais fracas, seu "texto" nunca foi "raso".Pelo contrário, ele é dos raros que tem texto consistente,além da inventividade de ganchos na ação.Na contramão da maioria aqui, gostei da música de abertura.E Lilian Cabral como protagonista é sempre uma promessa.Me dê mais uma semana e volto.

    ResponderExcluir
  13. Olha, tema de abertura tende a cansar.Quem aguentava Maria Rita todas as noites em Insensato?Acho que este,por ser instrumental, não cansará.A conferir.E até que a gente se familiarize com nossos novos hóspedes noturnos, leva um pouco de tempo pro desapego rsrsrs.Ainda espero Dona Norma,Leo,tia Nenem e Douglas.Mas torço pra que Griselda e René tomem corpo o mais rápido possível.

    ResponderExcluir
  14. A abertura achei péssima, realmente as chamadas foram bem mais animadas e melhores. Mas gostei do primeiro capítulo. Provavelmente alguém vai reclamar de mais um gay estereotipado, mas achei que o Marcelo Serrado estava bem divertido, principalmente em par com a Torloni. O personagem da Lília Cabral também achei interessante, cativante, embora algumas cenas como o povo na praia chamando ela de Pereirão um pouco forçadas.

    ResponderExcluir
  15. Realmente ainda é cedo para avaliar, mas, para mim, a primeira impressão é a que fica. Se eu não gostar muito do primeiro capítulo, dificilmente voltarei pra assistir os próximos.
    Achei muito NOVELA DAS 7, mesmo.
    Seria uma ótima substituta para TiTiTi?
    Quem sabe!
    Pra não perder o ritmo do humor das sete e pouco drama, talvez. Ainda é cedo pra saber.
    A primeira impressão que tive é que, se o "Said", Dalton Vigh, não se cuidar, vai ser o próximo "Cigano Igor" da tv brasileira.
    Lilian Cabral é sempre ótima. Excelente interpretação, mas a novela não é só ela.
    Marcelo Serrado promete bons risos. Gostei, tbm.
    Sou a favor de um período de REMAKES. TiTiTi provou que dá certo e O Astro é a única melhor novela do momento.
    Temos ótimas novelas guardadas pra serem readaptadas.
    O horário "nobre" pede algo NOBRE, tbm.
    Acho que está faltando isso.
    Abçs.

    ResponderExcluir
  16. Gostei. Foi um primeiro capítulo perfeito para a apresentação de personagens e não para um atropelamento de acontecimentos. As últimas novelas tendem a criar muita ação no primeiro dia para atrair o público e esquecem que não é a ação, e sim os personagens, que vão segurar a história. Ouvi muita gente dizendo que já está torcendo por este ou por aquele personagem. E por que? Porque se identificou com as figuras.
    Tenho apenas dois poréns: Christiane Torloni está over demais. Rainha do Nilo? Sério... é exagero. E a música de abertura é péssima. Não dá pra comparar com Celebridade só por aquela também ser instrumental. Era impactante. A de Fina Estampa é esquecível, de tão ruim.

    ResponderExcluir
  17. "Mas porque Fina Estampa nos mostrou um clima de novela das sete, com histórias - a princípio leves - para o horário das nove." gente, querem assitir novela pesada? Assistam "O Astro" que está disponivel de terça a sexta na globo, em horários altamente flexíveis, com cenas bastante pesadas e um ritmo ultra frenético.

    ResponderExcluir
  18. Eu tenho a sensação de q conheço essa musica da abertura de algum lugar. Ainda vou descobrir de onde é. Eu ainda não achei nada, quer dizer, o possível romance de Griselda com o ricaço, inverossímil demais.Eu tenho a sensação de q conheço essa musica da abertura de algum lugar. Ainda vou descobrir de onde é. Eu ainda não achei nada, quer dizer, o possível romance de Griselda com o ricaço, inverossímil demais.

    ResponderExcluir
  19. E novela das 7 a jent vê às 7
    né Fernand!
    ;)

    ResponderExcluir
  20. Eu já havia cantado essa bola de que "Fina Estampa" estava com muitas tintas de novela das sete. Ontem a impressão se confirmou. Parecia novela de Carlos Lombardi, com elenco basicamente jovem, clima de praia, homens descamisados... O que foi o personagem do Carlos Casagrande malhando sem camisa na varanda, na cena mais gratuita da novela? Já a presença do Eri Johnson trouxe a sensação de deja vú de Glória Perez.

    A trama de Griselda é interessante, mas muito inverossímil pros anos atuais. Ela é pobre e mora na Barra, é isso? A cena do Dalton Vigh se encantando enquanto ela solta os cabelos foi patética...

    Quanto ao tema de abertura , acho que Wolf e Silva só não mudam se forem muito turrões. Porque uma música de abertura é o cartão de visita de uma novela. Instrumental, só no caso de "Celebridade" mesmo.

    O tema de abertura (ou a falta dele)só perde mesmo para o fato de Dudu Azevedo figurar nos créditos como "ator convidado", juntamente com José Mayer.

    Mas tudo tem salvação. Afinal, só vimos um capítulo no ar.

    ResponderExcluir
  21. @Fernand_Oliveira Fernando Oliveira23 de agosto de 2011 11:53

    Boa Nilson, tens razão! ;)

    ResponderExcluir
  22. Não achei ruim, mas em um certo ponto, começou a ficar monótona. Pretendo acompanhar mais alguns dias e ver o que vira. Gostei da composição da Lília Cabral, mas não sei por quanto tempo o público vai encarar aquele visual que arrumaram pra ela. Acho que isso não dura muito.

    ResponderExcluir
  23. O texto eh o Aguinaldo, Tereza Cristina vai nos mostrar muitas das opinioes do autor, com aquela acidez q ja demonstrou. Nao a considerei uma ma personagem, eh cedo pra definir. Gostei da aproximacao com o horario das 7, ja q IC era sombria, pra baixo. Quantoa abertura, ainda ha tempo de mudar, n eh mesmo? hehe.E se mudar, tira o Dudu Azevedo de ator convidado, mas q coisa forcada!

    Qto a musica feita sob encomenda q ia pegar, so pode ser a dos comerciais... "Tereza Cristina perua do nariz em pe..." hahaa
    mas nao ha pq se desesperar ne? tem mta agua pra rolar nessa praia. Alias, nucleo da praia achei chato.

    Vamos ver o que vamos achar das mesmas coisas daqui a uns 6 meses, rs.

    ResponderExcluir
  24. Bom, eu não acho que a novela ter um ritmo mais "leve" seja um ponto negativo, contanto que seja bem feita, como foi esse primeiro capítulo. E olha que eu sou muuuito chata com novelas, tanto que o primeiro capítulo de Insensato Coração eu nem assisti até o final porque não gostei, apesar de toda a "ação".

    Voltando pra Fina Estampa, eu achei um ótimo primeiro capítulo. Já tava cansada de novelas que colocam cenas super rápidas desesperadamente. Fina Estampa me pareceu cativante. É uma pena que a história principal já seja vista no horário das sete, porque se não fosse, atrairia mais ainda os telespectadores, querendo ou não, é um assunto que emociona... e Lília Cabral é tão competente quanto Cássia Kiss, só ainda não me acostumei ao estilo dela por estar apegada à de Morde & Assopra.

    A única coisa que me dá "medo" em FE é a vilã de Christiane Torloni. Não pela atriz, que tem tudo pra fazer uma ótima personagem maléfica, mas porque no primeiro capítulo ela foi só uma perua que faz comentários maldosos. SÓ. Eu quero ver agora como ela vai se desenvolver até chegar ao posto de vilã mesmo, porque por enquanto ela não pode ser chamada assim.

    Já escrevi muito, mas não posso deixar de comentar aquela abertura PAVOROSA. Não combinou com o ritmo da novela. Por mim, mudaria tudo, as imagens e a música, mas como isso é praticamente impossível, que pelo menos coloquem uma música melhorzinha, como fizeram em América. OREMOS.

    ResponderExcluir
  25. Muito cedo pra avaliar algo, mas espero que apareça uma Nazaréh Tedesco pra envenenar a novela

    ResponderExcluir
  26. Agnaldo acabou de dizer no twitter que a abertura irá mudar durante o decorrer da novela, inclusive as cores dos vestidos ;)
    E quanto ao resto, na primeira semana é sempre só uma apresentação do q a gente já viu nas chamadas, nunca espero muito. Começo a gostar de novela e BBB a partir da segunda semana, no mínimo. O elenco tá bafo e acredito que não tem como não dar certo.

    ResponderExcluir
  27. Pior abertura e música tema dos últimos anos.

    E de fato parecia uma novela das sete. Sentia que era o Walter Negrão escrevendo para os jovens ou o Carlos Lombardi tirando a camiseta dos saradões.

    Talvez Fina Estampa daria uma ótima "nova temporada" de Malhação...

    ResponderExcluir
  28. Achei uma estreia morníssima. O capítulo não parecia o primeiro, mas algum de meio de novela em fase de "barriga". Só valeu pela sempre ótima Lília Cabral e sua carismática Griselda e um afetado e divertido Marcelo Serrado. A priori, a depender do primeiro capítulo, Fina Estampa tem cara de só mais uma novela. Não me parece prender muito a atenção.

    ResponderExcluir
  29. Abertura com musica fraca, figurino de sala de aula de curso de moda, Cristiane Torloni caricata. No segundo capítulo, o cenário da da casa aonde teve um jantar tá mais pra padrão SBT de televisão. Iluminação de padaria,quadros na parede horrorosos, figurino pobre. Agora o que é aquela coroinha de princesa na cabeça da Adriana Birolli, gente???

    ResponderExcluir
  30. Ninguém entendeu a abertura! Reparem que no começo a roupa dela é somente da cor de roupa de gari, e com o decorrer vai tomando tons de vermelho, até que no fim fica completamente dessa cor. É uma representação do que vai ocorrer com a personagem da Griselda no decorrer da história.

    ResponderExcluir
  31. Eu acredito que esse clima leve de "Fina Estampa" sirva apenas para o primeiro ato da novela.
    Somente capítulos mais à frente devem acontecer as transformações que tornarão a novela mais densa.
    A vilã Tereza Cristina, por enquanto, está superficial. Ninguém a enxerga ainda como a malvada da história, o que certamente livra a personagem de qualquer maniqueísmo. Acho que isso é proposital para que a personagem mostre suas garras no segundo ato da novela, quando René tomar a decisão de abandoná-la para viver com Griselda, que a esta altura já terá ficado rica após ganhar na loteria. Tereza não vai perdoar isto e vai investir contra a protagonista. É aí que o folhetim vai esquentar pra valer, podem apostar!

    ResponderExcluir
  32. A chance de Aguinaldo Silva fazer a tão fadada novela diferente que ele diz que irá fazer talvez seja no momento em que Griselda ganhar na loteria, e entrar em questão sobre aparência e caráter. Talvez Griselda passe a tomar atitudes questionáveis e quem sabe nasça uma "Florinha" ou "Norminha". No mais, nada de novo, história previsível e comum, e o mais intrigante: Tereza Cristina não tem graça nenhuma! Ao contrário de grandes vilãs do autor como Perpétua, Altiva e Nazaré, Tereza é muito forçada e exagerada e não dá vontade de rir, de sentir raiva, de nada!

    ResponderExcluir