sábado, 5 de novembro de 2011

Dina Sfat


O capítulo de O Astro do dia 12/08/2011 rendeu uma bela homenagem à falecida atriz Dina Sfat, intérprete de Amanda na versão de 1978. A trama apresentou cenas românticas entre Dina e Francisco Cuoco na novela original, inseridas no capítulo como cenas de flashback em que Ferragus (Cuoco atualmente) relembra um amor do passado. Eu era pequeno quando a primeira versão de O Astro foi ar, mas lembro bem da época em que passou. Ficou marcada em minha memória sequências da abertura em que se via a figura de Francisco Cuoco entre imagens exotéricas.
Acho que meu primeiro contato consciente com Dina Sfat se deu mesmo no trabalho seguinte dela: a novela Os Gigantes, em 1979. Também não acompanhei esta obra, mas já assistia a alguns capítulos soltos. Dina também aparecia na abertura, linda, expressiva, com “aqueles olhos que enchiam a tela”. Reencontrei a atriz em outras obras nos anos 80, como a minissérie Rabo de Saia (1984) e as novelas Eu Prometo (1982) e Bebê a Bordo (1988), seu último trabalho, e uma reprise de Gabriela (1975) em 1989.
Dina era uma atriz marcante, carismática, com grande presença em cena. Daquelas que valorizam qualquer obra. Minha admiração pela atriz cresceu ainda mais quando comecei a pesquisar sobre ela, em suas participações em novelas que não vi, como Selva de Pedra (1972), Fogo Sobre Terra (1974) e Saramandaia (1976), e filmes, como Macunaíma (1969). Nos anos 80, li sua biografia – “Palmas para que te quero” -, que ela escreveu quando ainda era viva. Confesso que fiquei decepcionado com a revelação de que ela não gostava de atuar em televisão, fazia por amor ao teatro, para montar suas peças com seu salário na Globo. E eu que nunca tive a oportunidade de vê-la nos palcos! [humpf!].
Dina nos deixou cedo e faz uma falta enorme. Como mostrado na emocionante homenagem que a Globo a fez no especial TV Ano 50 (em 2000), Dina Sfat é “unforgettable”! Saudades.

6 comentários:

  1. A filha dela, Bel Kutner, atuou em O Astro. Aliás, Kutner era o Sobrenome verdadeiro de Dina Sfat.

    ResponderExcluir
  2. Que bom que podemos vê-la na abertura de "Aquele beijo". Merecida participação!
    Lucas - www.cascudeando.zip.net

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Sempre é bom relembrar Dina, cuja ausência jamais será suprida em nossa TV!

    ResponderExcluir
  4. Belíssima e breve lembrança. Dina foi pioneira na interpretação, pois sempre dava as suas personagens uma naturalidade formidável, assim como faz Gloria Pires!

    Pena que não pude vê-la atuar, seria um charme.
    Esses olhos não falam, gritam!!!

    ResponderExcluir
  5. A Dina transformava qualquer personagem interpretado por ela em marcante. Atriz de grande talento e beleza. Acompanhei seu trabalho em Selva de Pedra, Fogo sobre terra,
    Saramandaia , gabriela, rabo de saia. A Dina arrebentava. Saudades desta grande atriz

    ResponderExcluir
  6. Presenca marcante em qualquer obra; pessoa controversa, deixava sua marca em todo trabalho que fazia. Tive a sorte de acompanha-la desde o inicio na TV(a minha primeira novela do inicio ao fim foi “Assim na terra como no ceu“). Adorei sua presenca no Caso Especial numero 2 “A perola“ e “Shirley Temple“, onde interpretava uma moca alta demais... Muita saudade...

    ResponderExcluir