sábado, 24 de setembro de 2011

O Cordel que encantou


A novela Cordel Encantado chegou ao fim e cumpriu bem sua missão. Seja para o público - entreter -, seja para a emissora - audiência. Mas ela representou muito mais do que isto. Apresentar uma história que mistura contos de fada com o universo do sertão brasileiro, à primeira vista, parecia um risco e tanto, uma verdadeira ousadia. Mas o seu sucesso garantiu à trama ares de inovação no universo da telenovela brasileira. E isto é um feito e tanto, considerando que atualmente os novelistas evitam a novidade, com medo da rejeição do público. E considerando o fato de que as outras tramas no ar apresentam bons índices de audiência usando fórmulas pra lá de manjadas.


Nem tudo em Cordel Encantado foram flores, claro. Pudemos sentir que a trama central esgotou na metade da novela, o que fez a história andar em círculos até o final. Mas o saldo é positivo. A qualidade técnica, artística, o elenco e direção já foram fartamente elogiados, assim como sua imagem de cinema. Esta é uma novela que entrará para a história e será para sempre lembrada, por sua ousadia, pelo diferencial. E isto, no final, é o que conta. Cordel Encantado foi mais uma prova de que nem sempre os números de audiência atestam qualidade a uma obra na televisão.

 
A novela no site Teledramaturgia:  Cordel Encantado

9 comentários:

  1. Belíssima e curiosa novela que realmente marcou o telespectador: a mistura da realeza europeia com o canganço sertanejo, com uma série de referências a clássicos da literatura infantil consagrou Cordel Encantado como uma das melhores novelas já feitas.

    ResponderExcluir
  2. Quando começaram a falar de Cordel Encantado, confesso que fiquei de pé atrás. Não conseguia achar muito sentido entre príncipes e cangaceiros. Claro que isso foi até a novela começar. Sem dúvida, Cordel é uma ousada tentativa de trazer coisa nova para o público. A essência do folhetim está lá, mas muito bem embrulhado numa embalagem diferente. A imagem de cinema, os figurinos e cenários seguindo o mesmo tom, as diversas passagens inspiradas nos contos de fadas, o humor do texto, que a direção e o elenco souberam transformar tão bem em imagens deixaram a novela com um sabor delicioso. Como você disse, em um certo ponto a trama ficou repetitiva, mas os méritos artísticos da novela são incontestáveis! Que Duca Rachid e Thelma Guedes nos tragam novos Cordéis!

    ResponderExcluir
  3. Quando eu li as primeiras informações sobre Cordel, pensei: esse tipo de enredai e abordagem é mais adequado para as minisseries. Trocando ideias c uma das autoras, Duca Rachid (simpatia em pessoa, por sinal!) fiquei sabendo que a novela chegaria ao mes de setembro. Confesso fiquei com medo da novela nao ter fôlego narrativo para o longo caminho. Em parte, realmente não teve e foram necessárias tramas paralelas e rodeios para preencher o caminho.
    Mas deu certo!
    Outro, era o público. Uma estudiosa da área, Ana Maria Balogh, fala que o horário das 6 é o mais tradicional. Nao no sentido conservador apenas, mas tambem no de imagem, formato. Outra surpresa! Minha mãe, por exemplo, se apaixonou pela história e mudava seus horário so para nao perder os capítulos.
    Esteticamente, Cordel lembrou Hoje é dia Maria, A pedra do reino ... Mas isso outra história !
    Grata supresa: Cordel encantado, novela arretada!

    ResponderExcluir
  4. Gosto dos seus posts breves e diretos! Sem encher linguiça! Disse tudo!

    ResponderExcluir
  5. Tanto já foi dito que seria até repetitivo elogiar Cordel Encantado e todos os seus méritos dramatúrgicos e estéticos. Já entrou para a história, e com louvores.

    Só queria acrescentar que, mesmo concordando com o texto, até os círculos da segunda metade da novela foram muito bem desenhados. Se foi enchimento de linguiça, o resultado foi saboroso.

    Agora é só saudades...

    ResponderExcluir
  6. Nilson realmente o ultimo capitulo da história foi espetacular... teve algumas outras "inspirações" que eu anotei enquanto estava assistindo ao capitulo e que passarei pra todos voces leitores, comentadores e até pra voce Nilson que as vezes pode não ter ficado claro de primeira mas foi hilária!

    ResponderExcluir
  7. Desde o começo, com as chamadas na Tv, dava pra sentir que Cordel seria uma novela diferente de tudo. E cumpriu o seu papel além do esperado. Com certeza vai deixar saudades! ( já deixou! rs)

    ResponderExcluir
  8. Claro, o saldo de "Cordel Emcantado" é muito positivo. Uma trama muito bem cuidada, caprichada. Figurinos, cenários, a imagem em película. Tudo isso favoreu e enriqueceu a história muito bem humorada. Foi um grande revival das novelas de época que marcaram o horário e uma linda homenagem ao Brasil em toda sua diversidade. Mas como você mesmo analisou, a trama principal se esgotou na metade da novela. Os personagens da realeza perderam espaço e Úrsula - a grande vilã foi deixada de lado e abriu espaço para o Timóteo de Bruno Gagliasso. A trama andou em circulos com repetições de tiroteios em quase todo capítuulo. Creio que isso seja uma questão a ser resolvida no (ótimo) texto das autoras. Foi assim também em Cama de Gato que começou frenética e no meio, usou e abusou do clichê das novelas e perdeu rítmo. Mas mesmo assim, Cordel é uma novela ótima que marcou 2011.

    ResponderExcluir